Um biocombustível com características únicas

Biomassa

Diversas fontes de biomassa podem ser utilizados para produzir energia. Os combustíveis de biomassa são todos os tipos de material orgânico produzidos de forma renovável, muitas vezes provenientes de resíduos de atividades industriais.São consideradas três origens de biomassa, tais como vegetal, animal e resíduos sólidos municipais. Nestas três origens estão abrangidas diversas matérias-primas, tais como: produtos e subprodutos florestais, resíduos de serração, resíduos agrícolas, resíduos de madeira urbanos, culturas dedicadas de biomassa, combustíveis de recuperação química, resíduos de animais e estrume seco de animais.

Geralmente, a biomassa tem um elevado teor de humidade. O teor de humidade diminui o desempenho da combustão, assim como a densidade energética, aumentando, por conseguinte, os custos de transporte ao mesmo tempo que dificulta o armazenamento. É por esta razão que os combustíveis de biomassa têm, geralmente, menor densidade energética quando comparados com os combustíveis fósseis e assim são, normalmente, consumidos localmente ou transportados em curtas distâncias.

Pellets

Os pellets de madeira ultrapassam estas principais limitações, tornando –os um combustível único neste sector. Os pellets são produzidos a partir de matéria-prima lenhosa aglomerada sob calor e pressão. Os componentes naturais da matéria-prima têm a capacidade de funcionar como ligantes conferindo propriedades fisicas de dureza e durabilidade aos pellets. Se necessário, podem ser utilizados ligantes naturais (por exemplo, amido) para conferir maior durabilidade mecânica aos pellets. Os pellets tipicamente utilizados na Europa possuem menos de 10% de humidade e uma densidade uniforme. O poder calorifico dos pellets é de aproximadamente 4,6 – 5,1 MWh / tonelada¹. Assim, uma tonelada de pellets de madeira equivalem a +/- 500 l de gasóleo de aquecimento. Quando utilizados em salamandras e caldeiras a pellets de madeira de alta eficiência, os pellets conferem, geralmente, eficiências de combustão superiores a 85%. Graças à sua densidade energética, os pellets de madeira limitam os custos de transporte e armazenamento, o que os torna competitivos em comparação com o combustíveis fósseis.

As mais valias técnicas, juntamente com o amadurecimento do mercado de abastecimento têm contribuído para que os pellets de madeira se tenham estabelecido como uma commodity reconhecida.