Sobre os pellets

Os pellets de madeira são produzidos a partir da densificação de de serrim, aparas ou pó de madeira. A pelletização é, atualmente, a tecnologia mais viável, económica e energeticamente, de converter biomassa num biocombustível com elevada densidade energética e qualidade consistente. Por esta razão, é uma das formas de aproveitamento de biomassa que mais se tem desenvolvido na Europa e no mundo. Entre 2014 e 2015, o consumo de pellets para aquecimento aumentou 4,2%, apesar de invernos pouco rigorosos e dos baixos preços do petróleo. Os pellets podem ser usados tanto para aquecimento como para produção de energia elétrica.

Na UE-28, foram consumidas, em 2015, 20,2 milhões de toneladas de pellets de madeira. A maior parte do consumo foi direcionada para a produção de calor, representando 63,9%. O consumo de pellets para calor pode ser dividido em três mercados: aquecimento residencial (42,2%), aquecimento comercial (15,7%) e calor gerado a partir de Co-geração (6%). A geração de energia elétrica representa os restantes 36,1%, utilizados pelas centrais de cogeraão (3%) e produção dedicada de energia (33,1%).